sexta-feira, 20 de julho de 2018



 https://4.bp.blogspot.com/-aOejkRMP0bM/VwK7W5RMhNI/AAAAAAAAam8/JeRSnSZrwmcvadmd_yU5FbtAlrUfZXwHg/s320/terra_20girando.gif


Hoje  é dia do amigo e  eu ofereço aos meus amigos este  Poema.


Andei solitária nas ruas do mundo,
Vi-me refletida no espaço etéreo da luz
Como pássaro sem asas levitei,
Encantada e solitária caminho na visão do infinito


O planeta azul eu abracei..
Sou mulher alada, felina, e guerreira...
Solitária caminho ao encontro de minha memória astral,
Minha química cósmica, reverenciando o altar sagrado da luz

Dora Doroty B J Dimolitsas


sábado, 14 de julho de 2018

 









Eletrônica mente
Hábil e felina, filha de um sarcófago
Rubro ovo da serpente
Fogo da imagem invertida


Alma Perdida...
Cabra que não é cobra
É só um mata borrão anoréxico.


Escabrosa vingança satírica
Pirâmides de pedras
Vestem uma máscara azeda


Desafiando o pinheiro
Crescendo vermelho na colina
Eletrônica mente vigiando o planeta.
Dora Dimolitsas

segunda-feira, 9 de julho de 2018

 Orfeu

Incandescente chama
Ofuscante Orfeu.
Que trágicos instantes sonhos cedeu.



Átomos agitando, fagulhas no ar...

Surpreende-nos a lira
Resgata na fúria da dor
O instante fatal.


Na noite encanta
Para Eurídice sua alma restaurar
Furiosas bacantes não vão lhe perdoar.

Dora Dimolitsas

domingo, 8 de julho de 2018



 Poema lembranças.





 










Trago na lembrança amigos eternizados, 

Vindos de mares remotos, e revoltos

Chegando de caminhos que se cruzaram



O abraço ficou, a saudade permanece.
Novos mundos percorremos
Trilhamos novas etapas de vida




Sonhos que galopam extremos
Navegando novas galaxias
Realizando etapas pessoais




Lembranças permanecem tatuadas na alma
Alimenta carinhos vividos,
Abraços dados, sonhos realizados




Vida vivida,e guardada
Com esmero no fundo da alma
Só gratidão, só gratidão




Dora Dimolitsas

segunda-feira, 2 de julho de 2018

Do cálice flui a vida,
Sangra a chaga do homem, 
Na bandeja exposta no altar 

A carne metaforizada
É servida em fatias pequenas,
Saciando a efêmera espera humana.

 Do homem firme no madeiro 
A chama viva afirma a eternidade. 

 Dora Dimolitsas

domingo, 1 de julho de 2018


Divulgando  o trabalho da querida amiga Isadora  
o idealizador é o Eliéser Moura
Os autores do volume II são: Andryel Blanco Cleuza Silveira Eliéser Moura Giuliana Bruni Isadora Paiva Isabel Flores Lucas Ollé Luighi Cabral Marilene Alagia Marcelli Rime Paulo Neto Richar Conceição

Pré-lançamento Confinados Externados - PROGRAMAÇÃO:
15:30 Roda de conversa num bate-papo com convidadas.
Tema: Confinar e Externar- Atitudes Transformadoras
Convidadas confirmadas:
Dilce Helena, Psicóloga e colunista do Jornal Minuano.
Fernanda Couto, Jornalista, pós-graduada em Comunicação e Política e apresentadora do Papo Literário da TV Câmara. 16:30 Coffee Break 17:00 Sessão do pré-lançamento do Confinados Externados II
Aquisição do exemplar é R$25,00 | A Livraria Caminhos aceita todos os cartões.

Volume II  Dia: 14 de Julho  Local: Livraria  Caminhos o Eliéser Moura é o idealizador do projetoOs autores do volume II são: Andryel Blanco Cleuza Silveira Eliéser Moura Giuliana Bruni Isadora Paiva Isabel Flores Lucas Ollé Luighi Cabral Marilene Alagia Marcelli Rime Paulo Neto Richar Conceição
 

sexta-feira, 29 de junho de 2018






Atiro uma Flecha

Cravo na geografia de teu corpo

E a carne se rasga na fenda do silêncio

.

Atiro a Flecha, e como chamariz

Desvendo os segredos fundidos

Pulsando na madrugada.


É o relógio realinhando o tempo

Reativando todo princípio da natureza

A chave arrebata, e desvenda o castelo.


Dora Dimolitsas

quarta-feira, 27 de junho de 2018







SANGRA O SANTO SUDÁRIO
A espada é o elo,
Esbarra nas distorções,
Fazem os abismos de Breton


No caracol do rebento
Não há lamentos
Microcefalia, cólera, massas profanas
( os impúberes-psíquicos )


Deixam expostos o brilho
Dos olhos,
Nos ossos do crânio sagrado 



Dora Dimolitsas

terça-feira, 19 de junho de 2018








Boa semana amigos, e aqui vai um poema para fazer a semana de cada um mais bonita,Beijos no coração
A Luz
O olhar ganha dimensão nas belezas expostas
A natureza exibe-se por inteiro, nua em seu esplendor.
Cada detalhe é uma história envolvendo a beleza de um céu.

Fala do sol batendo nas folhas,
Refletindo os pássaros, aquecendo o solo,
Os sonhos ganham vida nas retinas iluminadas,

O corpo revela detalhes,
Mostra a força felina,
Caminhando na estrada

E, ávida, bebemos, lenta e silenciosamente,
Gota, a gota, toda beleza das estrelas, do luar e do mar.
Dançamos em movimentos delicados,

Fundamentamos nossos passos na luz,
Dissolvidos em movimentos....
No bailado em ritmos compassados.

Dora Dimolitsas

segunda-feira, 18 de junho de 2018

sábado, 16 de junho de 2018

Um dia eu acordei, e olhando minhas mãos, eu percebi que cresci, isto por que minhas mãos eram tão grandes que delimitavam os meus atos,e foi só ai, que eu descobri que já era adulta,até este momento, eu agia sem nunca ter pensado que meus atos refletia em tudo que era eu,até então, minhas atitudes eram deliberadamente sem compromisso,quando digo sem compromisso , quero dizer, nunca tinha pensado que meus atos podia refletir sobre a vida de alguém, nunca tinha pensado que eu poderia tomar uma atitude, e que está atitude poderia mudar o rumo de uma vida.
Foi assim uma descoberta assustadora, por que eu tomei conhecimento de minhas responsabilidades como ser humano. E ao tomar conhecimento deste compromisso, descobri que eu sou realmente adulta. E que ser adulta, nos obrigada a muitos compromissos dentro do sistema em que vivemos. E que este compromisso nos faz responsáveis pela vida que vivemos, de tal modo que descobrimos que a vida é algo simplesmente fugaz, e que temos mais responsabilidade do que imaginávamos.
Descobri sim, que até os nossos pensamentos são capazes de construir e destruir uma vida.
Desde então minhas mãos voltaram ao normal, mas m as minha descoberta nunca mais deixaram de se multiplicar.

Dora Dimolitsas

quinta-feira, 14 de junho de 2018



Felicidade e prosperidade, para mim, é ter honra, conduta e atitudes éticas, cada um pode evoluir  cada vez mais, perpetuando no próximo a beleza de se viver com riqueza ,sem egoísmo e sem 
orgulho; de viver sem a capa do status, e sem a máscara da posição social; de viver com muito amor à si mesmo, à família e ao próximo... 
Não é bom julgar! O bom é refletir.
Cada indivíduo se manifesta pelo livre-arbítrio entre os impulsos de suas idéias, de suas razões e de tudo mais que o constitui. E que, cada manifestação seja não como um julgamento, mas sim, como 
 um ensinamento.

Dora Dimolitsas

segunda-feira, 11 de junho de 2018




Desde o início dos tempos, a arte de uma forma geral, é considerada atividade em destaque para todos os povos.
Através dela criou-se a cultura, que pode servir de referências, ser avaliada e estudada nos mais diversos setores sociais, históricos e científico.
A cultura pode trazer a compreensão para a vida, desde as mais antigas civilizações , até comportamento dos dias atuais, tendo-se até a visão em alguns aspectos de tendências sociais para o futuro.
A arte em seus encantos une os homens cria o entretenimento o lazer,da sentido a intelectualidade,á flexibilidade, forma o senso critico,cria autonomia intelectual e atinge os mais diversos segmentos das atividades do viver.
A cultura se expressa no teatro, na dança, na pintura, escultura, música literatura, folclore, na história do esporte .
Infinitamente ela representa a vida e torna-se presente em todos os lugares, para todos os povos, em todas as faixas etárias e para todas as diferenças sociais, quebrando barreiras, preconceitos, refazendo os tempos e a vida, desde o nascimento até a morte de cada ser.
Está inserida desde a pequena comunidade até a nível mundial, lançando modas definindo comportamentos recriando conceitos, determinando padrões e construindo a era de cada época, marcando através dos anos ,cada tempo vivido, onde cada tempo pode ser reconhecido pela cultura que teve.
Podemos dizer que o homem cria arte, que cria a cultura, e a cultura recria seus criadores, os homens, e sobre esse ponto de vista o que é criação de um artista, tem o poder de transformar conceitos e toda uma sociedade por que transforma a visão crítica e analítica do ser, redirecionando suas emoções, seus conhecimentos e sua forma de viver.
Na existência cultural de um povo onde a cultura e a arte estão inseridas e vivificada como realidades de sua formação, esse povo terá influências e direcionamento de valores para educação de cada cidadão, ao passo que outro povo educado sem formação cultural , terá outros valores ,ao que tudo indica sem estimas, sem grandes realizações e sem grandes sentidos por sua nação.
O mecanismo cultural assume proporções poderosas e influentes perante os homens e pode ser usada positiva ou negativamente.
A atual mídia, as politicas e manipulações culturais, o encanto da televisão tem o poder de colocar o homem como expectador, tornando-o consumidor, onde muitas vezes esse consumo em massa das grandes poderes aos trabalhos artísticos ,e por sua vez da poderes e fama ao seu criador, o artista.
Artistas são pessoas que de fato são especiais ,diferentes das pessoas “comuns“em seu estilo de vida ,dedica-se ás suas obras e dão a alma para o que fazem,passam a viver em função de sua imagem e perdem a individualidade quando se tornam populares, dedicando sua vida ao publico, muitas vezes recebendo destaque e glórias na sociedade por suas realizações.
Infelizmente ,nos tempos modernos ( acredito que sempre) existem, como em todas as profissões ,”bons e maus” artistas onde a cultura se torna desvalorizada quando usada de modo negativa, fazendo com que seu real sentido ,o seu real valor não atinja a valorização humana, o meio ambiente e o próprio planeta,causando inversão de valores.
A mídia e o consumismo descontrolado, fundamentado em ganâncias financeiras com corrupção politica sem escrúpulos atingem as “politicas culturais “alterando assim a expressão artístico-cultural onde vemos trabalhos de artistas que enaltecem a violência, a marginalidade, as drogas, o desrespeito ao ser humano, os direitos e deveres, o crime e até a “miséria do pensar” vemos isto nos filmes,nas novelas,nas revistas,na pintura,e em todo lugar.
Vemos politicas ,empresas mal intencionada e pessoas de poder se servindo da arte e de artistas para ampliar seu poder perante a sociedade sem o mínimo respeito pela arte cultura
o que fatalmente afetará a educação.
Muitos trabalhos artísticos de grande valor cultural são utilizados para promoções de interesse pessoal, financeiros ou de status, lançando sobre seu publico ,a sociedade,ideias que gerem resultados como os atuais problemas sociais em que vivemos nos dias de hoje.
Causando uma verdeira guerra entre “Educação e cultura”, e como resultado vemos a cultura da juventude em verdeiro desrespeito a educação.
Vemos hoje em nome da arte, da culturas manifestações sem limites, que destroem os conceitos dos jovens, a mídia promove “ artes” absurdas como os filmes de “certos países”
que destroem os povos do mundo todo, ensinando a violência, o crime, uso de drogas,o poder servir-se das pessoas por “ aparências” o desrespeito ao ser humano.
Antigamente o herói dos filmes era quem salvava, quem ajudava, quem socorria, hoje o herói,é quem mata, quem mais usar drogas, quem, mais transa, o que mais transgredir a lei.
Programas de TV usam e abusam do corpo como “arte” definindo padrões e posturas as novas gerações, fazem sucesso pelo apelo em nome do mecanismo das finanças,que é muito diferente de arte.
Hoje a mídia detêm os artistas da forma que lês convêm, adquirem o poder sobre eles e fazem com que percam a conduta, a dignidade, o rumo, e eles se vendem por muito pouco dinheiro e fama.
Desta forma a arte e a cultura tem se tornado ( por um lado) um sujo mercado de trabalho
O artista tem obrigação, e a missão de educar, com responsabilidade, de formar ,construindo o Brasil mais justo, e melhor

sábado, 9 de junho de 2018

















Meus sonhos galopam atmosferas

Igual naves espaciais

Perfurando cada canto

ex-planado infinitos.



Solve toda essência

Unindo aura ,com aura

Ouvindo cada tic-tac,

Cadência por cadência.



O peito em brasa

Abraça os anexos

Mesmo incauto

Removo relâmpagos revoltos


Entrego-me inteira a conexão celular

Cego as colinas do real.


Dora Dimolitsas

domingo, 3 de junho de 2018

Com muito orgulho comunico a todos os meus amigos, e leitores que meu 3º livro ficará pronto em breve, Conheça a capa e anticapa.Criação de Adaljiza Marta Machado Cuan,
Quem desejar obter um livro, é só me avisar deixar endereço que enviarei pelo correio,o valor é 25,00





quinta-feira, 31 de maio de 2018






Brasilia agora  neste momento 31 de maio de 2018,as 17 horas e 51 minutos.



O Brasil luta com as armas que tem, o povo sai as ruas lutando por direitos
Querendo um apoio contra aos roubos que sofre em seus salários já pequenos, porém com impostos abusados, já não da para acreditar em políticos corruptos, não tem mais um parâmetro a ser seguido
e como última estância apela ao Exército Brasileiro, que calado deixa o povo exaltado, cansado e sem saber a quem recorrer.
Não sabemos o que vai acontecer, se o povo sentir que pode fazer o que melhor dentro do seu entender deve fazer. Por que não existi como respeitar aqueles que se dizem autoridades no país.
Se o exército não agir, existe o temor que uma grande dor, pode afetar aqueles que de fato ,não tem a quem recorrer.
Doroty Dimolitsas

terça-feira, 22 de maio de 2018

Um poema  em homenagem aos  mortos pelas injustiças politicas do mundo

Há dores no ar
Não pode ser falado,
Segue e não para,

Quantos mortos,
Fala-se em revolução
Onde o estopim se acende,

Barricadas silenciosas
Traços sonoros
Palavras esquivas.

Em segundos
A luz se apaga
Tudo é páginas em branco.

Doroty Dimolitsas

segunda-feira, 14 de maio de 2018





Disputou Cascata de sol
Na arte de interpretar sonhos.


"Acografia" Paranoia Tromba.
“Transgressão,”Ferocidade, diluindo


Tensão, e paixão.


Dora Dimolitsas

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Biografia


Fazer a própria história

É invadir todo espaço,

Deixar fragmentos fluírem dos

Dedos, esquecendo os medos.



É olhar e encontrar a si mesmo,

Ler toda sua biografia sendo fiel

Traspor os limites, para perpetuar-se.



Dora Dimolitsas