sábado, 22 de setembro de 2018

A Águia e a harpa flutuam,
Dançam soltas explodem no silencio,
O mais profundo do ser.


Um guardião da noite,
Onde a chama brilha, e abastece.
Um clarear da manhã. 


O sol desponta no horizonte
E o caminhar, perde a nostalgia.
O dia cria asas, 


E toda espada escondida
Será recoberta como a Ostra ferida
Toda dor desabrocha em belas pérolas.


E como a chama do fogo
Cauteriza todos os dissabores.
A essência cravada no sagrado.


Dora Dimolitsas

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Dia sete de setembro

Não podemos nós privarmos da própria liberdade
Respeitando ,e refletindo sobre os símbolos nacionais.
O amor é algo importante dentro da humanidade de cada um
É essencial, autoconhecimento, e questionamentos.
Pensando no sete de setembro, quando em tempos passados nos fortalecemos para não sermos subjugados.
O Grito de nosso imperador, foi o grito de cada um de nós Brasileiros.
Que sempre sonhamos com plena vida, livres, para simplesmente ser.
Muitas vezes dependência significa morte, por isto é bom refletir
Sobre o que pede nossa nação.
Use o coração, porém com moderação, sem muita empolgação, pois todo excesso gera confusão.
O povo anda perdido em ,Ideologias pessoais, esquecendo-se
que precisamos de humanidade vinda do coração.
Os verdes de nossas florestas acenam com a vida, abundância de nossa nação, os rios corem, ao encontro da liberdade, atravessando os verdes e amarelos, sobre o céu azul tatuados em nossos corações. O mar pleno e livre, é como o mundo que buscamos.
Quero meu Brasil para todos os Brasileiros.

Doroty Dimolitsas

sexta-feira, 31 de agosto de 2018




Desejos a todos os meus queridos amigos uma boa semana.

Misturo-me as grutas, e fissura falésias
Com elementos e rasura invisíveis
Onde tentáculos são fusão e rasgão


Um inconstante surfar das engrenagens.
Um remoinho entulhado.
Atarantando o recrudescer 


Paradoxo de marionetes nauseabundos
Apunhalar no cisco terrestre.
Um bafejo de condores.



Doroty Dimolitsas

quarta-feira, 29 de agosto de 2018



                                             A Rebelde



Nasci em uma Cidade chamada Sena Madureira, e por que meus pais eram separados fui para um colégio de freiras.
Fui criada longe de meus pais, voltei para casa com 15 anos, ao voltar encontrei um noivo já pré-escolhido para casar, ele 30,eu 15. Fiquei bastante confusa por que não conhecia nada sobre namoro, ou casamento, fui internada com 5 anos e sai com 15 anos.
Devido a este fato eu desmanchei com o tal rapaz, mais minha vida ficou muito difícil dentro de casa ,por que meu pai estava recém-casado, e a esposa não aceitava filhos que não dela.
Então eu peguei meu avô que estava querendo viajar para um hospital na capital, juntos planejamos fugir no bagageiro da FAB que se encontrava no aeroporto da Cidade, e assim fizemos, chegando na Cidade de Rio Branco, eu deixei meu avó no Hospital e fui ter com o governador da Cidade, chegando ao Palácio, o Governador foi bastante gentil pois conhecia meu pai, queria saber o que eu desejava, eu contei que tinha fugido de casa, mais que não voltaria, mais precisava trabalhar para sobrevier, ele perguntou o que eu sabia fazer, eu respondi com toda franqueza de minha alma, nada. Nunca fiz nada, pois no colégio só tinha aulas,Aula de tudo ,piano, dança, etiqueta, histórias, teatro, poesia, menos trabalho. Ele chamou sua esposa, e falou o que estava acontecendo, ela sendo diretora da LBA, poderia deixar eu frequentar o curso que seria ministrado na LBA, o Curso seria de enfermagem, e puericultura e educação sanitária, fiz os cursos e fui agraciada com a bolsa bem gorda de estudos. Finalizando o curso ,mudei para a Cidade de Porto Velho, terminei com apenas 17 anos faltando pouco para completar 18 anos, ao chegar em Porto Velho registrei meus certificados ,e no dia seguinte chegou um militar na casa de minha tia, onde fiquei morando, este militar queria que eu entrasse no 5º batalhão de Engenharia e Construção para trabalhar no posto de enfermagem do Exército, foi então que passei a ser realmente uma pessoa com conhecimento de comando, fui muito bem tratada, respeitada, e principalmente tratada como uma pessoa com valores que até eu desconhecia que os tinha.
Fiz parte do comando que contruiu a Cidade de Vilhena, em Porto Velho, ganhei um pequeno hospital para trabalhar pois lá tínhamos muita malária., trabalhei sobre o comando do Tenente Melo, das Agulhas Negras.
Voltei para Porto Velho e em 1969 mudei para São Paulo com ajuda de meu comandante geral Coronel Webber, Major Getulio, e Capitão Alberides.
Chegando em São Paulo prestei concurso no Governo federal e prefeitura, trabalhei durante 32 anos, me formei, aposentei, e fiz cursos de Atriz, Produção Cultural, Vários Cursos de literatura, fiz Jornalismo, estou estudando Cinema na USP, ,trabalhei até 2018 como Produtora Cultural do Projeto Poemas á Flor da Pele, hoje faço curso de modelo ,comercial para TV,e Cinema. Sou Escritora, e Poetisa, bem-casada mãe de dois filhos lindos, um deles é adotado, o mais velho, que já me deu 3 lindos netos. O mais novo é solteiro, vive em casa. Luta com alguns problemas de saúde, mais vamos vivendo, e sobrevivendo.

Doroty B J Dimolitsas
A Dora

segunda-feira, 20 de agosto de 2018





Stereotrilhos

Fala, galera!
Anotem aí:
a STEREOTRILHOS vai tocar no Skull Rock Bar no dia 16 de setembro, um domingão pra curtir o fim de tarde/começo de noite, pelo festival Time4music.
O evento é organizado pela OLB Produções e o som começa a partir das 18 horas. Vamos nos apresentar com outras 5 bandas muito legais da cena independente de SP.
Quem quiser adquirir ingressos, CONFIRME PRESENÇA no evento do Facebook que a gente entra em contato! Vamos lá, galera! A presença de vocês vai deixar esse dia mais especial! Bora lá?
O Skull Rock Bar fica na Rua Amauri, n° 244 - Itaim Bibi (travessa da Faria Lima).
🤘🎸🎤🥁🎼
#NigStrings #Emoticons #OlbProducoes #Stereotrilhos #MadeInBrazilMegaStore #RockNacional

sábado, 11 de agosto de 2018










Ofereço este texto a todos os Pais filhos, de todos os amigos e amigas do face.
Pai Eu hoje quero te dizer que , sempre fui uma filha rebelde, não aceitei submissão, sempre soube que minha vida tinha grandes propósitos, os quais não incluía ser subjugada, e foi por este motivo que cedo apenas com 17 anos fugi de casa para construir o meu próprio mundo.
E sim meu pai , virei seu orgulho, sempre honrei seu nome com a força do caráter e da fé, a qual aprendi no colégio onde fui criada.
Voltei a nossa casa somente aos 15 anos, me ausentei novamente aos 17 anos. Senti muita falta dos meus Pais, falta de amor ,do afago materno, do amor paterno, porém sempre soube que era capaz de organizar uma vida com firmeza, dedicação e sabedoria, pois sempre soube que somos passageiros do tempo, e que a qualquer momento o próprio tempo manda que desembarquemos na próxima estação.
E baseada nesta certeza procurei construir uma família firme e duradoura, no próximo mês de setembro farei 39 anos de união com o mesmo companheiro, o qual sempre me honrou, e tratou de enriquecer nossa vida, com a riqueza do que me faltou ,amor carinho e respeito.
Nossos 2 filhos hoje criados e fortemente organizados, também sempre foram o exemplo do que sempre imaginei como seria o meu pincel pela vida.
Três lindos netos, e uma neta que me foi dada por Deus, todos exatamente como gostaria que fossem, com a mão sagrada de Deus guiando cada passo de cada um deles.
Mais Pai no momento que construí minha própria vida, e voltei, ao seu convívio, ai senti o pai maravilhoso que era o senhor, foi ai que vi o quanto fui abençoada por ter a genética de um homem maravilhoso como o senhor , e onde o senhor estiver, saiba que eu o amei com todas as força de minha alma, e que o senhor sempre viverá em nossos corações, de seu genro Charilaos, de seus netos Filipe e do nosso filho que Deus encaminhou para nós o Paulo e seus lindos filhos, seus netos. Obrigada Pai Feliz dia dos Pais.
E por tudo isto hoje assinarei com o meu nome completo para honrar seu nome.
Doroty Barboza de jesus Dimolitsas

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

 Agora farei  um trabalho  nesta  pagina para divulgar  
meu Trabalho de Atriz ,Modelo, e Produtora
faço  jobs comercial, Banner,comercial de TV,Desfiles,Eventos, Figuração, estou aberta  para  qualquer trabalho tenho 72 anos, moro em São Paulo,Sou Atriz com DRT muita disposição e comprometimento.
Uma pequena  parte de minha História.Faço  parte de 8 Academias de Letras,
 Agenciada
 Trabalho como Diretora do Projeto Poemas á Flor da Pele
  Como Pioneira  Presente na construção da Cidade Brasileira em Porto Velho Vilhena
 Meu  3º livro Solo Capa e anti capa.

 Premio Dama Poemas
 Selo exelencia Cultural
 Premio do Jornal Nacional  como  melhor Produtora Cultural.
 Jogral a Dama de Vermelho por intenção
 Premio Guardiã do Cinquenário 
 Academia de Honrarias ao Merito.

Evento Poemas á Flor da Pele,

sábado, 4 de agosto de 2018




Olho minh’ alma
no manto da noite
como um peixe solúvel,
no xicotear
da madrugada,

mergulho fundo
vou buscar a chama
que arde incontida
e explode com o sereno da manhã.

DORA DIMOLITSAS

segunda-feira, 30 de julho de 2018



 Resultado de imagem para Imagem de beijo
No Beijo
Com o beijo foice o senso de orientação,
Perde-se a noção, vira-se estrofe, 

Melódica e gulosa.
Encendeia e acalma.

Sorve e absorve, quase engole

O beijo desejado mudo, calado
Safado e molhado, com sabor de amor.
Foice o pudor, é tudo amor.


Dora Dimolitsas

quarta-feira, 25 de julho de 2018






Giovanna













Uma estrela germinou teus passos
Escavou o ventre até o amanhecer
A morfogênese que te fez luz


Vai decifrar teus passos
Conhecer tua aurora


Te ensinar a trilhar
O eterno caminhar.


Dora Dimolitsas

segunda-feira, 23 de julho de 2018





Olho minh’ alma
no manto da noite
como um peixe solúvel,
no xicotear
da madrugada,



mergulho fundo
vou buscar a chama
que arde incontida
e explode com o sereno da manhã.


DORA DIMOLITSAS

sexta-feira, 20 de julho de 2018



 https://4.bp.blogspot.com/-aOejkRMP0bM/VwK7W5RMhNI/AAAAAAAAam8/JeRSnSZrwmcvadmd_yU5FbtAlrUfZXwHg/s320/terra_20girando.gif


Hoje  é dia do amigo e  eu ofereço aos meus amigos este  Poema.


Andei solitária nas ruas do mundo,
Vi-me refletida no espaço etéreo da luz
Como pássaro sem asas levitei,
Encantada e solitária caminho na visão do infinito


O planeta azul eu abracei..
Sou mulher alada, felina, e guerreira...
Solitária caminho ao encontro de minha memória astral,
Minha química cósmica, reverenciando o altar sagrado da luz

Dora Doroty B J Dimolitsas


sábado, 14 de julho de 2018

 









Eletrônica mente
Hábil e felina, filha de um sarcófago
Rubro ovo da serpente
Fogo da imagem invertida


Alma Perdida...
Cabra que não é cobra
É só um mata borrão anoréxico.


Escabrosa vingança satírica
Pirâmides de pedras
Vestem uma máscara azeda


Desafiando o pinheiro
Crescendo vermelho na colina
Eletrônica mente vigiando o planeta.
Dora Dimolitsas

segunda-feira, 9 de julho de 2018

 Orfeu

Incandescente chama
Ofuscante Orfeu.
Que trágicos instantes sonhos cedeu.



Átomos agitando, fagulhas no ar...

Surpreende-nos a lira
Resgata na fúria da dor
O instante fatal.


Na noite encanta
Para Eurídice sua alma restaurar
Furiosas bacantes não vão lhe perdoar.

Dora Dimolitsas

domingo, 8 de julho de 2018



 Poema lembranças.





 










Trago na lembrança amigos eternizados, 

Vindos de mares remotos, e revoltos

Chegando de caminhos que se cruzaram



O abraço ficou, a saudade permanece.
Novos mundos percorremos
Trilhamos novas etapas de vida




Sonhos que galopam extremos
Navegando novas galaxias
Realizando etapas pessoais




Lembranças permanecem tatuadas na alma
Alimenta carinhos vividos,
Abraços dados, sonhos realizados




Vida vivida,e guardada
Com esmero no fundo da alma
Só gratidão, só gratidão




Dora Dimolitsas

segunda-feira, 2 de julho de 2018

Do cálice flui a vida,
Sangra a chaga do homem, 
Na bandeja exposta no altar 

A carne metaforizada
É servida em fatias pequenas,
Saciando a efêmera espera humana.

 Do homem firme no madeiro 
A chama viva afirma a eternidade. 

 Dora Dimolitsas

domingo, 1 de julho de 2018


Divulgando  o trabalho da querida amiga Isadora  
o idealizador é o Eliéser Moura
Os autores do volume II são: Andryel Blanco Cleuza Silveira Eliéser Moura Giuliana Bruni Isadora Paiva Isabel Flores Lucas Ollé Luighi Cabral Marilene Alagia Marcelli Rime Paulo Neto Richar Conceição

Pré-lançamento Confinados Externados - PROGRAMAÇÃO:
15:30 Roda de conversa num bate-papo com convidadas.
Tema: Confinar e Externar- Atitudes Transformadoras
Convidadas confirmadas:
Dilce Helena, Psicóloga e colunista do Jornal Minuano.
Fernanda Couto, Jornalista, pós-graduada em Comunicação e Política e apresentadora do Papo Literário da TV Câmara. 16:30 Coffee Break 17:00 Sessão do pré-lançamento do Confinados Externados II
Aquisição do exemplar é R$25,00 | A Livraria Caminhos aceita todos os cartões.

Volume II  Dia: 14 de Julho  Local: Livraria  Caminhos o Eliéser Moura é o idealizador do projetoOs autores do volume II são: Andryel Blanco Cleuza Silveira Eliéser Moura Giuliana Bruni Isadora Paiva Isabel Flores Lucas Ollé Luighi Cabral Marilene Alagia Marcelli Rime Paulo Neto Richar Conceição